Tenho o Dom de Amar e o Privilégio de ser Amada.

28
Jul 12

Desde há muito tempo que não me sentia assim. Hoje sentei-me com o portátil sobre as pernas (o novo, pequeno, leve e lindo portátil com o qual o meu papá me presenteou ontem, em virtude do meu se ter avariado há coisa de 5 meses). As minhas mãos fizeram o reconhecimento ao espaço, um espaço novo e diferente daquele a que estava habituada. Passei a ponta dos dedos por cima de cada uma das teclas, sentindo o prazer de perceber que automaticamente elas iam à procura de uma determinada tecla, reconhecendo que havia trabalho para ser feito.

Abri uma folha de texto do word. Havia sentido, há umas semanas, uma vontade imensa de esrever. Mas nunca gostei de o fazer em papel. Primeiro porque acho que é gastar folhas e canetas desnecessarimente. É claro que gosto de sentir a caneta deslizar no papel, o cheiro da tinta fresca em cima dele. Mas também gosto de ser ecológica e por isso mesmo não o faço. Gosto demasiado de poder escrever tudo e com o simples carregar de tecla poder também apagar tudo o que foi feito.

Ao abrir a folha do word, automaticamente as palavras omeçaram a fluir, livremente, ocupando o espaço que há muito lhes pertencia. Pela primeira vez em já algum tempo senti-me novamente preenchida, como se agora pudesse novamente mostrar a minha verdadeira essência, e escrevi. Simplesmente esrevi. Muito e muito!

teoria feita por Mags às 21:48

Por vezes basta uma pequena coisa para a nossa inspiração aparecer e é fantástico quando isso acontece. Gostei do texto e desejo-te muitas aventuras literárias com o teu novo portátil. Uma boa semana para ti!
Miguel Alexandre Pereira a 1 de Agosto de 2012 às 01:45

Julho 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27

29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Vamos contar o tempo...
PitaPata Dog tickers
Ajudar e...
760 50 10 95
...Prevenir!
"Orgulho naquilo em que acredito!"
pesquisar
 
"Exige muito de ti e espera pouco dos outros!"
Está verde? Podes falar!
blogs SAPO