Tenho o Dom de Amar e o Privilégio de ser Amada.

22
Abr 11

 

 

São 6 anos. 6 longos anos sem o teu toque, sem o teu perfume, sem a tua voz, sem o teu sorriso, sem a tua presença, sem ti! 6 anos esses que ainda se irão multiplicar por muitos mais.

Os primeiros 3 anos foram de profundo sofrimento. Talvez o primeiro nem tanto, ainda não tinha entendido o que a morte significava. Foi o meu período de adaptação e de entendimento. Penso que caí na realidade desta minha nova vida, quando saí do colégio. Foi nesse momento que percebi que nunca mais cá estarias! Foram tempos críticos, onde não sabia bem o que fazer comigo. O meu corpo mostrava-se sempre forte e inalterado, mas a minha mente sucumbia aos meus desejos de desistir de tudo, e de não me preocupar com mais nada. Vi a mana velha tentar refazer a sua vida, tentando ultrapassar a dor da perda, e a mana em sofrimento permanente. Tentei recompor-me e apoiar a mana. O meu instinto protector estava ao rubro, apesar de o tentar esconder. Refugiei-me em atitudes egoístas, que criaram uma barreira entre mim e o Mundo. As minhas respostas eram rudes, frias, até um pouco incoerentes. Fui aprendendo a lidar (melhor ou pior) com o turbilhão de sentimentos que me assolava a alma, e aprendendo a sobreviver.

No presente, sinto imensamente a tua falta, é algo que me fere sempre que penso em ti. Faltam-me os teus sorrisos, os teus telefonemas. Falta-me a tua voz. O teu cheiro, a esse continuo a encontrá-lo na gaveta que guardámos para ti lá em casa. Reconforta-me, protege-me, acalma-me. Faz-me falta o teu toque. Sabes do que me lembrei há poucos dias? De quando me deitava na tua cama e tu, impelida pelo teu instinto maternal, e inconscientemente me começavas a passar a mão no cabelo. Eu barafustava, dizia para parares, mas a verdade é que amava esses momentos, e tu bem lá no fundo sabia-lo, porque continuavas.

Posso dizer que o meu estado de desespero já passou. Demorou um tempinho mas consegui recuperar a alegria de viver. Quando agora estou pior agarro-me com força a ti. Sim, o meu maior sofrimento é também o meu maior porto de abrigo. Porque agora sinto-te mais forte, sinto-te mais perto de mim do que alguma vez senti! Sei que estás aqui a meu lado, protegendo-me, guiando-me.

E aproveitando uma frase da mana: Se agora não podemos mais estar juntas, porque é que te sinto aqui tão perto de mim?

 

Amo-te. Amei-te ontem, quando te podia tocar; amo-te hoje, que não o posso fazer; e sei que te amarei amanhã. Porque mais juntas do que estamos agora, é impossível. És parte do meu coração e da minha essência!

teoria feita por Mags às 10:55

17
Abr 11

10h40 da manhã. Enquanto eu e a mana velha tentávamos apanhar a roupa estendida, para não ir parar ao terraço do lado, devido à ventania que aqui estava, ouve-se um barulho de rodinhas na rua. Barulho que vai aumentando, aumentando; junto com a voz de uma criança.

 

Mana Velha: Que barulheira irritante logo de manhã!

Mags: É só uma criança a brincar com qualquer coisa que faz barulho... Coitadinha.

Mana Velha: Pareces tu, quando íamos de férias para o Inatel e fazias montes de barulho pelos corredores fora.

Mags: Não, eu não fazia barulho. Eu provocava um ligeiro ruído, super agradável, para dar a conhecer que já estava acordada. É totalmente diferente!

Mana Velha: Ahahah!

Mags: Agora estive bem, não estive?

teoria feita por Mags às 12:44

...a família tá toda lesionada... Ou como eu gosto de dizer,  estamos todos podres.

 

Eu ainda não estou bem do meu pé... O meu pai está mal do braço, já há algum tempito... A mana tá com problemas na voz... A mana velha agora parece um pinguim, porque se magoou na perna...

 

Ou isto é sinónimo do alguma coisa muito má, ou então é porque vamos ter todos muita sorte.

 

Vou crer que é a segunda. Portanto já sabem: se aparecer aqui a dizer que ganhámos o euromilhões, ou que algo de fantástico aconteceu, é porque tinha razão!

teoria feita por Mags às 00:58

15
Abr 11

A sério? Mesmo, mesmo a sério? Deslocou o braço? E estava toda arranhada? E não consegue mexer a mão? A sério? Mesmo, mesmo a sério? Naaaaaaaaao! Não pode ser. Deve é ser para os apanhados ahahah!

teoria feita por Mags às 16:40

13
Abr 11

...se não sabem, por favor não digam coisas destas!

 

 

O ensino melhorou bastante! Antes eram 5 anos na faculdade para tirar o curso, hoje em dia são só 3 ou 4. É muito melhor! - in aula de revisões de Geografia, 13-04-2011

 

 

Sinceramente, desta frase o que é que se aproveita? Nada! Como é que o ensino pode melhorar se agora, e aproveitando um expressão do meu pai, somos como galinhas de aviário. Entramos depressa e saímos ainda mais depressa! Como é que em 3 ou 4 anos se pode aprender tanto e formar bons profissionais; se por vezes nem em 5 anos isso acontecia?

Deixem-se de invenções e pensem mais. O país não precisa de mais gente com ideias brilhantes como esta!

teoria feita por Mags às 22:25

10
Abr 11

Cada vez tenho mais certezas. Certezas de que te quero a ti a meu lado. Que é a tua mão que quero agarrar, que és tu que eu quero abraçar, são os teus cabelos que quero acariciar, e os teus lábios que quero beijar! És tu. O teu todo. Com todos os teus defeitos e qualidades. Com tudo o que tens de bom e de mau. Tudo, tudo. Porque te vejo a perder a vergonha, a perder o medo de me falar. Porque me transmites uma calma que mais ninguém me transmite. Porque a teu lado sinto que posso fazer tudo, alcançar tudo, lutar contra tudo e todos. És tu e só tu! És a solução à questão que tu próprio criaste em mim. Não há outra resposta senão esta. Porque és fonte de sorrisos, dúvidas, mas também de muita felicidade! Porque por tua causa, eu não ando: Flutuo. Porque neste momento também já não tenho medo, já não tenho vergonha. Porque agora eu tenho a certeza de que vou lutar por ti.

Fecho os olhos e vejo-te à minha frente. A bola já não está do teu lado. A bola está do meu, pronta a ser enviada para junto de ti, com mais força, mais vitalidade, e muito mais irresistível.

E também porque prefiro ouvir um não, do que ficar à espera e não ter nenhuma resposta.

 

Cuidado, porque vou lutar por ti, com todas as forças que tenho!

teoria feita por Mags às 22:26

Estou, finalmente, de férias! Depois de um último dia de aulas passado na praia, com os Búlgaros (sim, temos cá Búlgaros, durante 15 dias, a viver em casa dos portugueses que os acolheram... eu não pude por causa do Mega) sabe mesmo bem estar de férias!

Também já tenho os meus óculos, que só tenho de utilizar para estar ao computador, ver televisão e nas aulas... Agora que já os tenho, tenho mesmo de começar a estudar para o exame, porque já não tenho desculpa ahah.

Peço-vos também desculpa pelas ausências, mas não tenho tido grande inspiração para escrever... Ou melhor, até tenho tido vários motivos de inspiração, porque me anda tudo a correr melhor, mas não tenho tido grande paciência para escrever. Também tenho acompanhado afincadamente todos os debates políticos e agora o comício do PS e etc, etc; tendo muito a dizer sobre tudo o que se está a passar... Só não tenho vindo muito aqui...

Agora nas férias tentarei cá vir mais... Com textos bonitos e inspirados {#emotions_dlg.happy}

 

 

Até ao meu regresso (que espero ser nos próximos 3 dias),

 

with love,

 

Mags

teoria feita por Mags às 12:35

01
Abr 11

Em algum momento da nossa vida, vemo-nos forçados a decidir que caminho queremos tomar para o nosso futuro. Cabe-nos a nós, pessoa no singular, ter a percepção do que quer fazer, no que se quer tornar. E é nessa altura da nossa vida que decidimos se queremos entrar no caminho mais fácil para chegar ao topo, deitando abaixo quem quer que se ponha à nossa frente, ou tomar a faixa de rodagem mais longa, mais morosa, por vezes mais chata, que nos implica o dobro do trabalho, mas o respeito de quem quer que nos acompanhe.

A vida é uma longa autoestrada, na qual nos cruzamos com diversas pessoas: com aquelas que prosseguem, tal como nós, trabalhando por algo melhor; e com aquelas que só querem encontrar o caminho para o atalho mais rápido.

É na pequena palavra trabalho que encontramos a diferença entre os milhares de pessoas que connosco caminham. Há os que nada fazem, os que fazem por obrigação, e os que fazem por gosto. Há os que trabalham para sobreviver, os que vivem para trabalhar, e os outros; os que vivem e trabalham, porque amam aquilo que fazem. É neste último grupo que me quero encontrar daqui a uns anos. É na estrada longa e morosa que me encontro agora e é nela que quero continuar. Trabalhando, trabalhando muito para tornar este mundo melhor. Defendo os meus interesses.

E àqueles que hoje me tentam ultrapassar, na febre de encontrarem a entrada no atalho mais próximo digo apenas cuidado, não vão bater em alguma árvore.

teoria feita por Mags às 21:29

Abril 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

11
12
14
16

18
19
20
21
23

24
25
26
27
28
29
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
Ajudar e...
760 50 10 95
...Prevenir!
pesquisar
 
"Exige muito de ti e espera pouco dos outros!"
blogs SAPO